Notícias atualize-se e recomende!

Educação a Distância >> Técnicas de quem já esteve do outro lado 21/12/2012

Há alguns anos, as pessoas olhavam com certa desconfiança para a Educação a Distância. Mas assim como a tecnologia foi evoluindo e atraiu mais adeptos a este tipo de ensino, o preconceito do público para com esse método diminuiu. 

O uso do computador deixou de ser – com o decorrer dos anos – privilégio de uma minoria e passou a fazer parte do cotidiano de uma significativa parcela dos brasileiros.

Segundo pesquisa do Ibope Nielsen Online, no mês de setembro o número de pessoas com acesso à internet em casa atingiu a marca de 67,7 milhões. Desse total, 42,1 milhões foram usuários ativos.

Outro dado relevante é que no primeiro trimestre de 2012, considerando-se todos os ambientes de acesso (domicílios, trabalho, escolas, lan houses e outros locais), 83,4 milhões de pessoas fizeram uso da internet.

Popularização – A disseminação do acesso à rede fez com que os cursos de EAD conseguissem mais matriculados. Além disso, um número maior de pessoas enxergou as vantagens de aprender à distância.

Um público deste tipo de curso preparatório para concursos é o de pessoas que residem em cidades com poucas opções – ou nenhuma – de se fazer um presencial. “Comecei a procurar cursos online porque morava em um município pequeno e queria prestar concursos, principalmente por causa da estabilidade e salário”, contou Mário Pinheiro, que foi aprovado para os cargos de analista de finanças e controle da Controladoria-Geral da União e auditor fiscal do trabalho.

Vantagens – Mário explica que os cursos a distância permitem aos concurseiros um método de estudo mais direcionado. “Além de ter a vantagem do menor custo, a educação a distância otimiza o tempo e possibilita ao concurseiro estudar com professores renomados”, comentou.

Assim como Mário, Sérgio Mendes só conseguiu ser aprovado em concursos depois de recorrer aos cursos a distância. “Depois que descobri os cursos online, em 2007, nunca mais fiz cursos presenciais. Fui aprovado em junho de 2008 para analista de planejamento e orçamento. Fiquei no Ministério até o início deste ano, quando voltei a fazer concurso, fui aprovado e assumi no Senado Federal”, afirmou.

A interatividade é um dos pontos fortes deste tipo de estudo. “Os fóruns permitem aos concurseiros tirar suas dúvidas com os professores”, declarou Mário, que atualmente é professor de cursos online.

De acordo com Sérgio, há alunos que adoram aulas presenciais, que precisam ver o professor "ao vivo" para entender uma matéria. Outros se adaptam muito bem às videoaulas. “Uma terceira categoria de alunos inclui aqueles que gostam de estudar sozinhos, por meio da leitura de livros e materiais escritos. Este último é meu perfil. Por materiais escritos eu passo a ser o dono do meu tempo. Mas para isso o material tem que ser direcionado, não adianta se amontoar sobre livros, por exemplo”, justificou o também professor de cursos online.

Igualdade – Os cursos de EAD permitem a democratização do ensino. “Em qualquer canto do país, se tiver um computador e internet, poderá estudar pelos melhores professores do país. Os cursos são direcionados especificamente para o edital de um determinado concurso. Assim, você não precisa pegar seu livro de economia ou direito tributário e tentar descobrir quais capítulos dele vão cair na prova! Esse trabalho será feito pelos professores, que irão direcionar o aluno em seus estudos”, explicou Sergio.

Para Mário, esse tipo de estudo dá mais segurança ao aluno, pois pode concorrer de igual para igual com outros concurseiros que estudam através dos cursos presenciais. “Mesmo com uma explicação minuciosa, as dúvidas podem surgir quando o aluno não está perto do professor. Por isso, os fóruns são importantes e sanam esse problema”, finalizou.

Fonte: JCConcursos