Notícias atualize-se e recomende!

Comentários HUOL - Português - Superior - Mourão 17/02/2014

Comentários HUOL - Português - Superior 


 


·         Comentários à prova de língua portuguesa / Nível Superior


·         Prof. Mourão


-  As questões comentadas são as de natureza gramatical:


2)


 a) O termo “que” (pronome relativo) realmente retoma o termo “ciência”, mas deveria ser substituído por “a qual”. Quanto à conjunção “e”, procede o que é dito na questão.


b) O pronome “sua” retoma “doenças humanas”


c) O pronome oblíquo átono “lãs”, nas duas ocorrências verbais diz respeito a ambas as palavras: “disfunções e moléstias”


d) “isso”, natureza anafórica; “isto”, caráter catafórico


e) Procede o que é dito na assertiva. Item correto.


 


3)


a) No lugar de “há cerca de” deveria ser “acerca de.


b) A oração adjetiva restritiva “que proporcionam...” é transformada, ao ser pontuada, em explicativa, implicando uma alteração de ordem semântica (divisão para generalização)


c) Paráfrase de acordo com os preceitos gramaticais e semânticos. Item correto


d) “em virtude disso” remonta a um aspecto causal, contudo a representação inerente ao conectivo prepositivo “para” é final.


e) “devido a isso” implica causalidade, como já foi dito, a relação é de finalidade. Não ocorre crase em “à novas...”, uma vez que não ocorre concordância de número.


 


4) Caso clássico de “sujeito partitivo”, ou seja, tipo de sujeito que apresenta dois núcleos com os quais se possa concordar a forma verbal posterior. Pelo comando da questão, teríamos a seguinte construção: “Grande parte dos médicos pode atuar...” o que materializa bem o caso comentado acima, evidenciando que o verbo auxiliar da locução verbal” pode atuar “tanto poderia ficar no singular, concordando com o núcleo “Grande parte”, como no plural, concordando com “médicos”. Resposta: letra “A”


06)


a) Tal deslocamento implicaria prejuízo a de cunho gramatical e semântico.


b) A forma verbal “é” está impessoalizada, vez que remete à caráter temporal


c) O verbo “combater” no caso em análise é transitivo direto. Assim, não admite como complemento o oblíquo átono “lhe”, o qual figura, normalmente, enquanto complemento como objeto indireto, o mesmo se aplicando ao termo “a ela”. A construção correta seria “combatê-la”


d) A forma verbal “é” figura como de ligação (“ser”).


e) Item correto. É objeto direto da forma “combater”


 


7) Está evidente que a relação de sentido entre os enunciados é de explicação. Tal aspecto é materializado, dentre as assertivas, no item “b” (resposta). Comentando as demais:


a) ponto e vírgula não é pontuação admitida ante conectivos subordinativos (“conquanto” – concessão)


c) “à medida que é conectivo de proporcionalidade


d) O comando de assertiva promove um erro de natureza gramatical, ficando “juntos, porque...”, além de que não se trata de uma locução, e sim de uma conjunção.


e) “portanto” é conectivo de conclusão.


 


08) (ANULAÇÃO) Questão mal “formuladísssima”. O comando nos remete ao seguinte texto:


“refira-se da sua família”


Construção, do ponto de vista gramatical, inviável e não comtemplada em nenhuma das assertivas propostas.


A construção ficaria: “Refira-se a / à sua família” ou seja, a ocorrência de crase seria facultatica em decorrência da presença do pronome possessivo feminino “sua”.


Questão sem resposta plausível.


 


10) a) “com o objetivo de” indica propósito/ finalidade, assim como “para”


b) “em parceria com “ tem significado oposto a “de encontro com”. O esperado seria “ao encontro da”.


c) Estes vocábulos não são sinônimos.


d) Item correto


e) “detectar” e prevenir não são sinônimos.